"
- Ta lindo!
- O que?
- Teu sorriso!
(via gabrielcezar)
Posted 23 May 2012, 2 years ago | 6,780 notes | reblog this post
(originally phnxx / via gabrielcezar)
Posted 20 May 2012, 2 years ago | 1 note | reblog this post
  • - Doeu?
  • - O que?
  • - Perder quem tu amava...
  • - Por que tu ta perguntando isso?
  • - É que já faz um ano que ele se foi e tu não mudou, não chorou, não falou, não moveu um músculo facial para expressar o que tu tava sentindo.
  • - ...
  • - Vocês dois se amavam, vocês viviam juntos, não se importavam com os defeitos, riam das diferenças, eram dois meninos, os olhares falavam por si, os sorrisos tinham entonação de música, as mãos dadas e os beliscões que vinham nelas também. Tu não sente falta?
  • - Sim
  • - E por que tu não demonstra?
  • - O que? A minha fraqueza, demonstrar a minha pior parte, ele sofria a cada dia que passava ele chorava, ele não queria me deixar. - Ela aumenta a voz - dói acordar todos os dias e ver as fotos, passar pela rua e tocar a nossa música, dói olhar para as minhas mãos e não sentir seus beliscões, dói saber que quem me fez feliz não está mais aqui.
  • - E por que tu não chorou?
  • - Por que é impossível chorar quando eu estou morta.
  • - ...
  • - Não consigo sentir, não consigo viver, apenas marcar um lugar no mundo. Quando ele se foi, eu fui junto.
  • - Te amo amiga. - diz a garota aos prantos.
  • - Eu sei, desculpa não conseguir demonstrar nada por você também, só não me abandona, ta?
  • - Nunca vou fazer isso.
Posted 20 May 2012, 2 years ago | 5 notes | reblog this post
(originally aschewie / via aschewie)
Posted 19 May 2012, 2 years ago | 2,635 notes | reblog this post
(originally thehouseofhayes / via nubigeno)
"
- Porque você quer tanto isto?
- Porque disseram que eu nunca conseguiria.
Homens de Honra (via segredosdeumpoeta)
Posted 19 May 2012, 2 years ago | 22,086 notes | reblog this post
(originally corujear / via ex-cessos)
Posted 19 May 2012, 2 years ago | 30,847 notes | reblog this post
(originally elephant--poop / via okbeijos)
Posted 19 May 2012, 2 years ago | 1,356 notes | reblog this post
(originally artigo171 / via ex-cessos)
Posted 18 May 2012, 2 years ago | reblog this post
204,701 plays


(Anna senta num café, pega seu maço de cigarros)

Anna: Droga, meu isqueiro acabo logo agora.

(O cara da mesa ao lado levanta-se e diz)

Brian: Quer que eu acenda? 

Anna: Ah… Obrigada!

Brian: Posso me sentar?

Anna: Sim…

Brian: Marlboro light, seu preferido não é?

Anna: É sim. 

Brian: Você continua linda.

(Silêncio)

Anna: Não te conheço de algum lugar? 

Brian: Talvez…

Anna: Qual seu nome?

Brian: Meu nome é Brian.

Anna: Realmente me é familiar.

Brian: O mundo é pequeno Anna…

Anna: Como sabe meu nome? Eu devo te conhecer, é que desde…

Brian: Desde o seu acidente?

Anna: Você tem uma bola de cristal ai?

Brian: Não, não hahaha. Reparei na sua cicatriz.

Anna: Ah… E que desde o meu acidente, não consigo lembrar de alguns lugares ou pessoas.

Brian: Entendo…

Anna: Então… Eu… Eu te conheço?

Brian: Eu costumava ser seu namorado.

Posted 18 May 2012, 2 years ago | 44,991 notes | reblog this post
(originally pequenoromeu / via not-save)
sorrisos gigantes.


Theme late-to-write.Detalhes; e-n-s-e-j-o-s e he4ting. Não copie ©



+More and credits...
There's no tracks to follow.
1 2 3 4 5 »
"Se o navio não chega, nade até ele".

''Enquanto meu coração tem asas, minha razão que, às vezes, nem parece existir me escorre por entre os dedos e me faz crer mais uma vez: nessa vida vale mais um ato vindo do coração, do que um ato não feito, pela razão."
— Aghata Paredes.